A pureza do evangelho
LIÇÃO 08
Sábado, 20 de Novembro de 2021

A pureza do evangelho

“Assim que já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo” (Gálatas 4:7).
Deus deu ao homem uma norma completa de vida na Lei. Caso obedeça a ela, viverá por isso mediante os méritos de Cristo. Se a transgredir, ela tem poder para condená-lo. A Lei envia seres humanos a Cristo, e Jesus os conduz de volta à Lei. — Nossa alta vocação, p. 138.
Estudo adicional: Mensagens escolhidas, vol. 1, pp. 233-235, 340-344 (capítulo 31: “A Lei em Gálatas”; capítulo 52: “Cristo, nosso sumo sacerdote”); Manuscript Releases, vol. 9, pp. 181-187.

Domingo 14 de novembro - 1. NOSSA ÚNICA ESPERANÇA
1A) O que devemos aprender da abordagem de Paulo, especialmente ao compartilhar verdades impopulares com outras pessoas? 2 Coríntios 4:5; Gálatas 3:19-22.
2Co 4:5 — Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o Senhor; e nós mesmos somos vossos servos, por amor de Jesus.
Gl 3:19-22 — Logo, para que é a Lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita, e foi posta pelos anjos na mão de um medianeiro. 20 Ora, o medianeiro não o é de um só, mas Deus é um. 21 Logo, a Lei é contra as promessas de Deus? De nenhuma sorte; porque, se dada fosse uma Lei que pudesse vivificar, a justiça, na verdade, teria sido pela Lei. 22 Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes.

Para os gentios, [Paulo] pregava a Cristo como a única esperança de salvação, mas a princípio não tinha nada definido a dizer sobre a Lei. Contudo, depois que a alma era aquecida pela apresentação de Cristo como sendo o dom divino ao nosso mundo, e depois que se compreendia a obra do Redentor no custoso sacrifício para manifestar o amor de Deus ao homem, na mais eloquente simplicidade, ele demonstrava esse amor por toda a humanidade — a judeus e a gentios — para que possam ser salvos pela entrega do coração a Jesus. Assim, quando se entregavam ao Senhor após terem sido tocados e subjugados, o apóstolo apresentava a Lei de Deus como a prova da obediência. Essa era a maneira com que trabalhava — adaptando os próprios métodos à conquista de almas. Se tivesse sido brusco e inexperiente ao lidar com a Palavra, não teria alcançado nem judeus nem gentios.
Ele levava os gentios a verem as estupendas verdades do amor de Deus. [...] Quando surgia a pergunta “Por que foi necessário um sacrifício tão imenso?”, ele se voltava aos símbolos, e percorria as Escrituras do Antigo Testamento, revelando Cristo na Lei; assim, os gentios se convertiam a Cristo e à Lei. — The Southern Work, p. 77.

Segunda-feira, 15 de novembro - 2. CONDUZINDO A CRISTO
2A) Com o que a Lei é comparada em relação a Cristo e nossa grande necessidade dEle? Gálatas 3:23-26; João 15:5.
Gl 3:23-26 — Mas, antes que a fé viesse, estávamos guardados debaixo da Lei e encerrados para aquela fé que se havia de manifestar. 24 De maneira que a Lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que, pela fé, fôssemos justificados. 25 Mas, depois que a fé veio, já não estamos debaixo de aio. 26 Porque todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus.
Jo 15:5 — Eu sou a videira, vós, as varas; quem está em Mim, e Eu nele, este dá muito fruto, porque sem Mim nada podereis fazer.

Quando o pecador olha para o grande espelho moral, vê os próprios defeitos de caráter. Vê a si mesmo exatamente como é, manchado, contaminado e condenado. Mas ele sabe que a Lei não pode remover de forma alguma a culpa nem perdoar o transgressor. Ele deve ir além disso. A Lei nada mais é do que o aio [pedagogo] que o conduz a Cristo. Ele deve contemplar o Salvador, aquele que porta o pecado. E quando Cristo Se revela a ele na cruz do Calvário, morrendo sob o peso dos pecados do mundo inteiro, o Espírito Santo lhe apresenta a atitude de Deus para com todos os que se arrependem das próprias transgressões. [João 3:16 é citado aqui.] — Mensagens escolhidas, vol. 1, p. 213. [Colchetes do tradutor.]
Sou questionada sobre a Lei em Gálatas. Qual das leis é o preceptor [aio] que nos leva a Cristo? Respondo: tanto a lei cerimonial quanto a lei moral dos Dez Mandamentos. — Ibidem, p. 233. [Colchetes do tradutor.]
Por meio de Cristo, e somente por Cristo, as fontes da vida podem vitalizar a natureza humana, transformando os gostos e fazendo com que as afeições se voltem para o Céu. — Ibidem, p. 341.
[Gálatas 3:24 é citado aqui.] Nesta passagem, o Espírito Santo, por meio do apóstolo, está falando especialmente da Lei moral. A Lei nos revela o pecado e nos faz sentir a necessidade de Cristo, de fugir para Ele em busca de perdão e paz, exercendo arrependimento para com Deus e fé em nosso Senhor Jesus Cristo. [...]
A Lei dos Dez Mandamentos não deve ser considerada tanto do lado proibitivo quanto do lado da misericórdia. Suas proibições são a garantia certa de felicidade na obediência. Recebida em Cristo, opera em nós a pureza de caráter que nos trará alegria através das eras eternas. É um muro de proteção para o obediente. Contemplamos a bondade de Deus nela, a qual, ao revelar aos homens os princípios imutáveis da justiça, procura protegê-los dos males decorrentes da transgressão. [...]
A Lei é uma expressão do pensamento de Deus. Quando a recebemos em Cristo, ela também se torna nosso pensamento. Ergue-nos acima do poder dos desejos e tendências naturais, acima das tentações que conduzem ao pecado. — The SDA Bible Commentary [E. G. White Comments], vol. 6, p. 1110.

2B) De que forma nossa promessa feita a Cristo no batismo é concebida para confirmar uma transformação na vida? Gálatas 3:27; Romanos 13:14.
Gl 3:27 — Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo.
Rm 13:14 — Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências.

Terça-feira, 16 de novembro - 3. MISTURANDO-SE EM HARMONIA
3A) Cite um aspecto fundamental dos verdadeiros seguidores de Cristo. Gálatas 3:28.
Gl 3:28 — Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.

Qualquer membro da família humana que se entregar a Cristo, quem quer que ouça a verdade e a ela obedeça, se torna filho de uma só família. O ignorante e o sábio, o rico e o pobre, o pagão e o escravo (branco ou negro) — Jesus pagou o preço pela alma deles. Se crerem nEle, receberão o sangue purificador. O nome do negro está escrito no livro da vida ao lado do nome do branco. Todos são um em Cristo. Nascimento, posição, nacionalidade ou cor não podem elevar ou degradar os homens. O caráter é que faz o homem. Se um pele-vermelha [índio norte-americano], um chinês ou um africano entregar o coração a Deus em obediência e fé, Jesus o amará independentemente da etnia a que pertença. Ele o chama de irmão amado. — Mensagens escolhidas, vol. 2, p. 342.
Visto que os filhos de Deus são um em Cristo, como Jesus vê as castas, as diferenças sociais, o afastamento do homem pelos próprios semelhantes devido à cor, etnia, posição, riqueza, nascimento ou conquistas? O segredo da união se encontra na igualdade dos crentes em Cristo. — Ibidem, vol. 1, p. 259.

3B) Explique nosso dever cristão, visto que existem diferenças na sociedade. Efésios 6:5-9.
Ef 6:5-9 — Vós, servos, obedecei a vosso senhor segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo, 6 não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus; 7 servindo de boa vontade como ao Senhor e não como aos homens, 8 sabendo que cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer, seja servo, seja livre. 9 E vós, senhores, fazei o mesmo para com eles, deixando as ameaças, sabendo também que o Senhor deles e vosso está no Céu e que para com Ele não há acepção de pessoas.

Cristo e Sua missão têm sido mal representados, e multidões sentem que estão praticamente excluídas do ministério evangélico. Mas não as deixem sentir que estão afastadas de Cristo. Não existem barreiras que o homem ou Satanás possam erguer que a fé não possa transpor. — O Desejado de Todas as Nações, p. 403.
Não existe nenhuma pessoa ou nação que seja perfeita em todos os hábitos e pensamentos. É preciso aprender uns com os outros. Portanto, Deus deseja que as diferentes nacionalidades se misturem e se tornem uma em entendimento e propósito. Só assim se demonstrará a união que há em Cristo. [...]
Contemplem a Jesus, irmãos; imitem Suas maneiras e Seu espírito, e não terão problemas para alcançar as diferentes classes sociais. — Testemunhos para a igreja, vol. 9, pp. 180 e 181.
O cristianismo cria um forte vínculo de união entre o senhor e o escravo, o rei e o súdito, o ministro do evangelho e o pecador degradado que encontrou em Cristo a purificação do pecado. Eles foram lavados no mesmo sangue, vivificados pelo mesmo Espírito, e se tornaram um em Cristo Jesus. — Atos dos apóstolos, p. 460.

Quarta-feira, 17 de novembro - 4. PUREZA DE FÉ SEU SACRIFÍCIO
4A) Explique o privilégio da adoção na família de Deus. Gálatas 3:29; Gálatas 4:1-7. Como isso acontece? João 1:12 e 13.
Gl 3:29 — E, se sois de Cristo, então, sois descendência de Abraão e herdeiros conforme a promessa. Gl 4:1-7 — Digo, pois, que, todo o tempo em que o herdeiro é menino, em nada difere do servo, ainda que seja senhor de tudo. 2 Mas está debaixo de tutores e curadores até ao tempo determinado pelo pai. 3 Assim também nós, quando éramos meninos, estávamos reduzidos à servidão debaixo dos primeiros rudimentos do mundo; 4 mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou Seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a Lei, 5 para remir os que estavam debaixo da Lei, a fim de recebermos a adoção de filhos. 6 E, porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de Seu Filho, que clama: Aba, Pai. 7 Assim que já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo.
Jo 1:12 e 13 — Mas a todos quantos O receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que creem no Seu nome, 13 os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.

Por meio desse simples ato de crer em Deus, o Espírito Santo gera uma nova vida no coração. Você é como uma criança nascida na família de Deus, e Ele ama você como ama a Seu próprio Filho. — Caminho a Cristo, p. 52.
Como o plano da redenção é maravilhoso em sua simplicidade e plenitude! Ele não apenas providencia perdão total ao pecador, mas também a restauração do faltoso, abrindo um caminho pelo qual ele pode ser aceito como filho de Deus. Por meio da obediência, pode possuir amor, paz e alegria. A fé pode uni-lo, em sua fraqueza, a Cristo, a fonte de força divina, e, pelos méritos de Cristo, pode encontrar a aprovação de Deus porque Cristo satisfez as exigências da Lei e atribui Sua justiça ao penitente, à alma que crê. — Para conhecê-lO, p. 96.

4B) Devido à maldade do orgulho na natureza humana, que nova ordenança Cristo deu à igreja? Por outro lado, como os gálatas falharam até mesmo em apreciar a crucifixão de Cristo? João 13:14; Gálatas 4:8-10.
Jo 13:14 — Ora, se Eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros.
Gl 4:8-10 — Mas, quando não conhecíeis a Deus, servíeis aos que por natureza não são deuses. 9 Mas agora, conhecendo a Deus ou, antes, sendo conhecidos de Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir? 10 Guardais dias, e meses, e tempos, e anos.

Esta ordenança [do lava-pés] não fala tão amplamente à capacidade intelectual do homem, mas ao próprio coração. A natureza moral e espiritual humana precisa disso. Se os discípulos não precisassem dela, não teria sido deixada como a última ordenança estabelecida por Cristo em conexão com — e incluindo — a última ceia. O desejo de Cristo era deixar aos discípulos uma ordenança que faria por eles exatamente aquilo de que precisavam — os separaria dos ritos e cerimônias com que tinham se envolvido como essenciais até então, e que se tornaram inúteis pela aceitação do evangelho. Continuar na prática desses ritos seria um insulto a Jeová. — The SDA Bible Commentary [E. G. White Comments], vol. 5, pp. 1139 e 1140.
Nas igrejas da Galácia, o erro aberto e exposto estava suprimindo a fé no evangelho. Cristo, o verdadeiro fundamento, foi praticamente renunciado em favor das cerimônias arcaicas do judaísmo. — Paulo, o apóstolo da fé e da coragem, p. 190.

Quinta-feira, 18 de novembro - 5. UMA OBRA DE AMOR
5A) O que podemos aprender dos afetuosos apelos de Paulo? Gálatas 4:11-18.
Gl 4:11-18 — Temo que os meus esforços por vocês tenham sido inúteis. 12 Eu lhes suplico, irmãos, que se tornem como eu, pois eu me tornei como vocês. Em nada vocês me ofenderam; 13 como sabem, foi por causa de uma doença que lhes preguei o evangelho pela primeira vez. 14 Embora a minha doença lhes tenha sido uma provação, vocês não me trataram com desprezo ou desdém; pelo contrário, receberam-me como se eu fosse um anjo de Deus, como o próprio Cristo Jesus. 15 Que aconteceu com a alegria de vocês? Tenho certeza que, se fosse possível, vocês teriam arrancado os próprios olhos para dá-los a mim. 16 Tornei-me inimigo de vocês por lhes dizer a verdade? 17 Os que fazem tanto esforço para agradá-los não agem bem, mas querem isolá-los a fim de que vocês também mostrem zelo por eles. 18 É bom sempre ser zeloso pelo bem, e não apenas quando estou presente. [Nova Versão Internacional.]

Lidar sabiamente com vários tipos de mentalidade, sob circunstâncias e condições variadas, é uma obra que exige sabedoria e juízo iluminados e santificados pelo Espírito de Deus. O ministro de Cristo deve aprender a importância de adaptar as atividades à situação daqueles a quem procura abençoar. Ternura, paciência, decisão e firmeza são igualmente necessárias; mas devem ser exercidas com a devida habilidade. Somente mantendo uma conexão íntima com Deus é que os servos do Senhor podem esperar enfrentar com sabedoria as provações e dificuldades que ainda surgem nas igrejas.
Paulo apresentou o puro evangelho de Cristo aos gálatas. Seus ensinos estavam em harmonia com as Escrituras; e o Espírito Santo havia confirmado a obra do apóstolo. Consequentemente, ele advertia os irmãos a não darem ouvidos a nada que pudesse contrariar a verdade que havia sido ensinada. — Paulo, o apóstolo da fé e da coragem, p. 190.

5B) Como a Lei e o evangelho combinados trazem esperança? Gálatas 4:19-21.
Gl 4:19-21 — Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós; 20 eu bem quisera, agora, estar presente convosco e mudar a minha voz; porque estou perplexo a vosso respeito. 21 Dizei-me vós, os que quereis estar debaixo da Lei: não ouvis vós a Lei?

Ninguém que creia em Jesus Cristo está sujeito à Lei de Deus, pois ela é uma lei de vida, não de morte, para aqueles que obedecem aos seus preceitos. Todos os que compreendem a espiritualidade da Lei, todos os que reconhecem seu poder como um detector do pecado, estarão em uma condição tão desamparada quanto a do próprio Satanás, a menos que aceitem a expiação que lhes é fornecida no restaurador sacrifício de Jesus Cristo. [...] A obediência a todos os princípios da Lei se torna possível mediante a fé em Cristo. — Manuscript Releases, vol. 8, p. 98.

Sexta-feira, 19 de novembro - PARA VOCÊ REFLETIR
1. Por que é vital compartilhar Cristo ao falarmos da Lei moral de Deus?
2. Como aqueles que rejeitam tanto a Cristo quanto a Lei, prejudicam a si mesmos?
3. Como posso promover melhor a união em Cristo com aqueles que são diferentes de mim?
4. O que há de errado quando cristãos comemoram rituais judaicos hoje?
5. Como posso ser mais parecido com Paulo em minha abordagem para ganhar almas?



  Baixar a lição em PDF  



  Baixar a lição em DOC